Mar Talegre, Esta Dor de Ser Homem

Tipografia Domingos de Oliveira,
Porto, 1948; 2ª ed: Comissão
de Festas de Felgueiras,
Torre de Moncorvo, 2004

Esta Dor de Ser Homem é um livro de contos, o único que Armando Martins Janeira publicou. Obra assinada com o seu pseudónimo, Mar Talegre, Esta Dor de Ser Homem teve a sua primeira edição em 1948. Janeira conta-nos histórias da vida real das gentes rurais de então, relatos de agruras e alegrias de homens e mulheres que podiam muito bem ter saído da sua aldeia natal de Trás-os-Montes.

«Eu nasci na montanha: ao pé da nossa casa nasce um vale estreito e fundo, que na Primavera se veste de verde maciço e fresco das hortas, cortado por uma ala de salgueiros em que em noites de chuva e de Inverno o vento arrepela canções de uma tristeza estranha, aflitiva e bárbara, que povoaram de medos e de supersticiosa poesia a minha meninice; de todos os lados, as montanhas, muros enormes que entornam sobre a aldeia a serenidade grave das coisas infinitas, na qual, nas tardes mansas e nas noites calmas de Verão, se abre a melodia dos rouxinóis dos salgueiros e se desdobra, nítido e triste, o longo tapete de som áspero do zirrar das cigarras e dos grilos; ao sol-pôr verte-se sobre a terra uma tristeza longa, profunda e vaga, de uma dor sobre-humana tal, que o abandono do sol se sente fisicamente, alguma coisa dói vaga no fundo do nosso ser e magoa o nosso corpo, como se aqueles últimos raios pálidos fossem dedos longos a arrancar-nos a esperança, e a vida clara e a alegria se estivessem a ir embora para sempre, para ao de lá da montanha, e para sempre houvéssemos de ficar a sós com a noite cheia de tristezas e de sombras.

A montanha deu-me assim uma alma triste.

Eu nunca vivera perto do mar; esta mudança na minha vida encheu-me de alvoroço. Além disso ia começar a minha carreira profissional.»

Mar Talegre, Esta Dor de Ser Homem

Se quiser receber mais informações sobre esta obra, por favor contacte-nos.